9 Dicas para Desenvolver seu Curso

O designer instrucional é desafiado o tempo todo.

O designer instrucional é constantemente desafiado a desenvolver cursos que sejam impactantes e motivadores. E… parte do sucesso deste trabalho está na paixão com que se dedicam a esta construção.

Qualquer pessoa que domine um conteúdo pode desenvolver um curso ou uma solução instrucional, mas nada garante que ela gere aprendizagem. E certamente, você já viu isso acontecer com inúmeros cursos.

O designer instrucional que alcança o estado da arte, consegue olhar para qualquer contexto preliminar e transformar o que era apenas conhecimento e informação em aprendizagens observáveis.

Como em uma partitura organizar as notas (conteúdos e mídias), para que harmonicamente superem a expectativa inicial e gerem o resultado esperado.

Criar um curso do zero é um desafio às múltiplas conexões e conhecimentos que o designer instrucional precisa ter. São destas conexões e conhecimentos que surge uma proposta que realmente consiga promover o engajamento dos alunos e os mantenha motivados.

Promova uma transformação nos mesmos, tornando a aprendizagem parte integrante do processo.

A arte da produção não está em aplicar técnicas ou mesmo modelos pré-existentes.

Precisamos conhecer e dominar uma série de elementos como base para o trabalho a ser realizado.

Técnicas, modelos, ferramentas, quadros, planilhas, tecnologias, softwares são apenas recursos para que o designer instrucional use de sua criatividade.

Estes recursos e ferramentas  são inerentes ao fazer cursos que impactem e que gerem aprendizagens que sejam significativas.

O trabalho em si não é fácil, mas nada é fácil. O que faz a diferença então?

O problema surge com o boom dos cursos a distância, em especial os cursos autoinstrucionais.

E mais ainda, quando se observa que colocar conteúdo de qualquer forma ou em qualquer formato vai resolver o problema e o aluno irá aprender. Afinal, como adultos estamos aptos a realizar estudos autônomos.

Cada curso representa um novo desafio!

E, como designer instrucional, você busca pensar fora da caixa.

Só assim,  os cursos desenhados por você não será mais um entre milhares, com alta taxa de evasão, com alta taxa de entrada e baixa conclusão, com pessoas desmotivadas ou que dizem ter pouco acrescentado….

….você sabe o quanto pode ser complicado quando o especialista de conteúdo ou a empresa que te encomenda o curso tem uma ideia diferente ou não quer escutar sua proposta. E, o pior, apenas quer que você repita o modelo.

Não tinha uma máxima, em time que está vencendo não se mexe…. srsrsrs….se não arriscar não chegará a resultados melhores.

Resolvi então reunir 9 dicas para que possa motivar-se e fazer a diferença para muitas pessoas que esperam receber cursos fantásticos!

  1. Busque inspiração em diferentes fontes

Leia livros, assista a filmes de diferentes estilos…

….frequente museus e galerias, viaje,

….passeie em parques, observe pessoas,

…conheça pessoas de diferentes áreas,

…colha experiências e…

….tenha experiências diversas…

Os cursos conectam teoria e prática, experiência real e conteúdos muitas vezes abstratos.

Sem estas vivências não conseguirá passar as conexões para diferentes conteúdos, ou mesmo saber orientar os especialistas em qual a melhor forma de fazê-lo.

  1. Desenvolva sua criatividade

Se você buscou inspirações é hora de colecioná-las, seja armazenando ideias, fazendo brainstorming, construindo mapas mentais, anotando sonhos, sonhando acordado, estimulando sua imaginação.

No projeto, quando precisamos de foco, devemos colocar atenção total a tudo o que se fazemos. É preciso ouvir mais do que falar, observar mais, expandir o campo de observação, ler muito e colocar sempre em prática.

O designer instrucional precisa ser criativo e estar inovando. Pense “fora da caixa”.

Publicitários, artistas, designer gráficos estão sempre envoltos em processos criativos. Não há como desenvolver soluções educacionais encaixotando-as todas da mesma forma.

É preciso inovar. E para inovar é preciso muita criatividade. Se cada professor tem um estilo diferente, como querer que os cursos online sejam todos iguais.

  1. Descubra o problema.

Trabalhamos com problemas como ponto de partida. O designer instrucional está continuamente em busca de soluções para demandas e necessidades, muitas vezes colocadas de forma pouco objetiva.

Sendo assim ataque seus problemas com maneiras ordenada.

O primeiro passo é descobrir qual é realmente o problema, senão você não vai achar a solução. Faça seu subconsciente trabalhar. Ele pode e precisa.

Desenvolver uma solução instrucional é como montar um quebra-cabeça.

Precisamos conhecer bem as peças, tentar visualizar a figura como um todo, analisar por diferentes ângulos e começar efetivamente a montar.

Porque em alguns momentos será necessário repensar toda a solução.

Tenha sempre com quem trocar ideias.

  1. Transforme alguém com seu curso.

O foco está no aluno, nas experiências que farão com que ele aprenda, aplique e ressignifique o seu aprendizado.

E este é o ponto chave de todo o investimento que se faz no desenvolvimento de um curso. Você deve estar atento ao fato de que tudo o que você faz terá impacto sobre estes alunos.

E tudo o que for feito…..também fará a diferença para eles durante o processo de aprendizagem.

Independente do tema ou conteúdo com o qual estará trabalhando, será o arranjo dado aos conteúdos mídias e atividades que traz e mantém o aluno.

É este arranjo que fará com que os alunos sejam motivado a estarem sempre presentes, participarem e chegarem até o final.

Ninguém procura um curso e paga por ele, só por fazer.

E está nas suas mãos fazer com que este objetivo seja alcançado, ou seja, que estas pessoas tenham suas vidas transformadas pelo conhecimento.

Você está lá para ajudar a identificar preencher as lacunas entre as necessidades dos alunos e os conhecimentos a serem passados.

E daí ajudá-los a crescer e aprender coisas que vão melhorar as suas competências, habilidades e atitudes.

  1. Pense como uma criança

Quanto mais experiências adquirimos, maior o risco de nos fecharmos dentro da caixa.

Pensar como uma criança, é quebrar a presunção de que se sabe o suficiente, de que só existe um caminho, de que a alternativa é única.

Livrar-se das concepções prévias ao iniciar cada novo projeto de curso, ajuda a buscar alternativas diferentes, como se fosse este seu primeiro curso.

A criança busca criar novas utilidades para coisas já existentes. E esta habilidade será muito útil para que não faça mais do mesmo.

  1. Coloque-se como seu aluno.

Você só é capaz de desenvolver algo que fará a diferença se ao colocar-se no lugar do seu aluno puder perceber a trilha que ele percorre durante o curso e as experiências que terá.

Dica extra: esteja sempre fazendo cursos novos e diferentes para aprender como fazer sempre melhor.

Estudar modelos diferentes, buscar novas perspectivas, experimentar como aluno, para que possa aplicar no desenho dos cursos.

Se você se colocar no lugar do aluno, você vai entender o valor da experiência de aprendizagem que você fornecer.

Você vai entender como seu trabalho irá impactar na aprendizagem e o que você pode fazer para torná-la ainda mais impactante.

  1. Observe o trabalho de outros designers instrucionais e de docentes online.

Em especial os docentes online, precisaram aprender sozinhos e criar alternativas para que seus cursos dessem resultados positivos, aprenderam com seus erros e acertos e construíram propostas únicas.

O designer instrucional precisa de fazer a leitura do outro para que possa captar qual o objetivo do curso e qual a transformação que se pretende com ele.

Só assim ele pode desenvolver um conceito que faça com que este também não seja mais um.

Acompanhar e observar o trabalho dos outros irá motivar e inspirar você.

Este trabalho de bastidores vai lhe dar novas ideias e vai ajudá-lo a aprender novas estratégias. Esta será a base para as suas novas experimentações, para os novos testes e para o surgimento de novos desenhos de curso.

  1. “Saia da bolha” e entre em contato com outros designers instrucionais.

Participar de comunidades em que possa estar trocando ideias e experiências com outros designers de diferentes locais é importante e pode ser valioso para o desenvolvimento de projetos inovadores.

Muitos dos impasses que temos em nossos projetos seriam resolvidos se pudéssemos conversar com outro designer instrucional sobre a ideia, a proposta, a solução.

O olhar do outro ajuda, porque não está tão envolvido no projeto.

Em algumas áreas é muito comum os fóruns com profissionais para tentar resolver estes entraves que podem levar dias se pensarmos sozinhos.

Infelizmente também sabemos que as pessoas ainda não estão de todo acostumadas a trabalhar de forma colaborativa.

  1. Analise, crie, revise, teste, acompanhe, corrija, modifique.

O desenvolvimento de um curso é cíclico e muitas vezes somos levados a nos envolver no desenvolvimento de vários ao mesmo tempo. E isso pode matar nosso processo criativo.

Então a palavra de ordem é planejamento.

Cercar-se de instrumentos que possam agilizar seu processo, sem que precise abandonar o tempo de gestação necessário para que seja produzir.

Pois é, se quer fazer a diferença no desenvolvimento de seu curso, precisará lembrar-se o tempo todo que não existem fórmulas prontas.

Existe sim muito conhecimento no qual mergulhamos para aprender o que, como, por que, quando fazer. Mas conhecimento não é nada sem prática.

Só a prática contínua e o exercício constante das dicas acima faz a diferença.

Sucesso para todos!!!

Alexandra Caetano

Sobre a autora

Alexandra Caetano

Empresária. Consultora de Projetos de e-Learning, Designer Instrucional, Especialista em EaD, Gestora de Projetos e de Equipes, Especialista em Desenvolvimento e Curadoria de Conteúdos. Com formação nas áreas de exatas, humanas e gerenciais, atuo com e-Learning há mais de 17 anos, ao qual aplico os estudos de marketing digital aliado ao marketing de conteúdo e implementando o marketing de aprendizagem em meus projetos e negócios. Vejo na combinação e-Learning, Empreendedorismo Digital e Tecnologia possibilidade para exponencialmente melhorarmos a qualidade de vida das pessoas e consequentemente do planeta. Tecnologias, Games, Cinema e Histórias, não necessariamente nesta ordem, são grandes paixões, mas antes de tudo posso dizer que sou apaixonada pela vida.

Siga Alexandra Caetano:

Deixe um comentário:

Todos os campos com “*” são necessários

Rico Jacintho

Maravilha … Dicas sempre somam e para quem quer ser infoprodutor mais ainda!

Obrigado, estou seguindo o trabalho de vocês.

Sucesso sempre

Rico Jacintho
Agencia Digital Universal

    Alexandra Caetano

    Rico, Muito bom! Agradeço, estou certa que encontrará muitas dicas e ideias interessantes que pode começar a colocar em prática nos seus cursos e infoprodutos digitais. Grande Abraços! Alexandra Caetano

José Loibman

Ótimo artigo Alexandra, parabéns!

Realmente muito completo e com ótimas dicas!

Sucesso!

    Alexandra Caetano

    Para complementar o artigo, estou disponibilizando o e-book “7 práticas para valorizar ainda mais seu curso online”! Grande abraço!

Christian Iba

Artigo sensacional Alexandra!
Aprendi muito com essa leitura!
Parabéns, e continue nos presenteando com conteúdos assim! 😉

Roberto -Plantar Eventos

Sensacional seu conteúdo Alexandra, excelente didática…já sou consumidor assíduo de seus ensinamentos…Obrigado pela generosidade de compartilhar conosco esse tão rico conhecimento…

    Alexandra Caetano

    Roberto,

    Obrigada pelo feedback! É muito importante saber o quanto está sendo útil o material que tenho disponibilizado, para que possa produzir ainda mais. Grande abraço!!!

Leave a Comment:

Todos os campos com “*” são necessários