13 Práticas para Sua Alta Performance Profissional

Qual prática de alta performance pode fazer de você um profissional em e-learning melhor?

Primeiro é preciso pensar em porque a alta performance do profissional tem impacto na oferta de e-learning. Simplesmente em todo o processo. Profissionais que buscam sua melhor versão oferecem serviços melhores e são influência positiva para seus colegas e equipes de trabalho.

Em função de todo o nosso ritmo cotidiano, o e-learning acabou conquistando um espaço significativo nos processos de capacitação, atualização e desenvolvimento profissional.

Estudar on-line acaba sendo um ganho em qualidade de vida.

Este seria o mundo de Alice, “O País das Maravilhas”, se todos os cursos oferecessem a qualidade de conteúdo e a prática necessária à significativa aprendizagem.

Basta perguntar, quantos excelentes profissionais da área de e-learning você já conheceu?

Pensando em profissionais que procuram fazer a diferença, sejam estes os especialistas em e-learning, ou os designers instrucionais, ou os especialistas em conteúdos ou aqueles que lidam diretamente com as tecnologias educacionais…

Tudo bem, você pode dizer que em todas as áreas encontraremos lacunas enormes entre os profissionais que buscam fazer a diferença e aqueles que simplesmente estão ali para executar seu trabalho.

Vamos falar sobre os profissionais de e-learning.

Encontraremos neste grupo vários perfis diferentes: docentes online independentes que trabalham para ofertar seus próprios cursos de forma independente, integrantes de equipes de e-learning que trabalham no corporativo, empreendedores digitais que fazem a entrega de infoprodutos no formato de cursos online, entre outros…

É aí que te pergunto:

O que separa um excelente profissional de todo o restante? O que faz com que um profissional de e-learning faça a diferença no mercado?

Você pode até pensar em vários fatores, mas vou poupar-lhe tempo.

Existem duas características que são fundamentais: determinação e vontade. Determinação em alcançar suas metas e vontade para mergulhar com paixão naquilo que faz.

Porque sem este amor pela pelas atividades que exerce, não conseguirá manter-se motivado por tempo suficiente. E, não se engane, trabalhar duro faz toda diferença.

Desenvolver um projeto de e-learning vai além da simples entrega de conteúdo.

Bom então vou passar-lhe “13 PRÁTICAS PARA SUA ALTA PERFORMANCE PROFISSIONAL

Transformar estas práticas em hábitos pode levar tempo. O importante e começar a praticá-las, e descobrir quais áreas deve trabalhar duro para sem perder o foco, a determinação e a motivação de tornar sua melhor versão. E adivinhem? Vale a pena o esforço.

Vamos lá!

  1. Seja persistente. (DETERMINAÇÃO)

Persistência é a chave para o sucesso.

Não existe caminho fácil, e inevitavelmente errar faz parte desta jornada. Se você não é capaz de aceitar que o fracasso faz parte do processo e que corresponde a um aprendizado.

E mais ainda, que o fracasso é inevitável quando se trabalha para seus objetivos, você não será capaz de conseguir além de pequenas vitorias relacionadas à pura sorte.

O fracasso vem em muitas formas, seja cometendo erros ou enfrentando a rejeição em um projeto, mas não desistir, persistir é o diferencial.

Fracassar é sempre difícil de aceitar, mas a forma como você está lidando com é o fator decisivo para seu processo de crescimento. Você vai permitir que a queda lhe ensino alguma coisa ou será paralisado por ela?

Este é o ponto da virada.

Profissionais que buscam a excelência aprendem com seus erros, analisam suas experiências desagradáveis, e usam esses dados para chegar mais perto de suas metas.

Todos nós cometemos erros e todos nós seremos rejeitados e criticados em um ponto ou outro.

O foco não deve ser como evitar erros, mas sim sobre como usar qualquer desafio em seu favor. Só existe uma forma de lidar com o fracasso que é aprender com ele. Usá-lo para desenvolver suas habilidades de resolução de problemas críticos.

  1. Saiba administrar o tempo. (EQUILÍBRIO)

Profissionais que focam na excelência valorizam seu tempo. Eles sabem que interrupções constantes no trabalho podem prejudicar o processo e não vai ajudá-los a alcançar o sucesso.

Eles valorizam muito o seu tempo, porque eles sabem que é escasso e precioso.

Valorizar o tempo é ter EQUILÍBRIO.

Não pode haver exageros, porque para entregar um trabalho profissional você precisa estar descansado, centrado e, portanto, o equilíbrio é muito importante.

Não saber administrar o tempo pode levar a descumprimento de prazos, compromissos, oportunidades de networking úteis, e, muito provavelmente, a sua credibilidade como profissional.

Então, organize-se para melhor administrar seu tempo com qualidade.

  1. Não procrastine. (PROATIVIDADE)

A procrastinação reduz e mata a motivação, afinal você está se ocupando ou produzindo? Para obter sucesso é preciso ter foco, é preciso ação, é preciso produção. O que você está esperando? Qual a desculpa para não fazer o que precisa ser feito?

Se você é do tipo que está sempre enrolando na hora de entregar um projeto ou sempre deixa para depois o que poderia estar fazendo agora é o momento de pensar duas ou melhor dez vezes.

Modifique seus planos e ajuste-os ao seu calendário. Mas não perca tempo.

Se você tem dificuldade em agir, crie passos menores e comece com metas que são exequíveis dentro de suas perspectivas, apenas mantenha-se em movimento.

A procrastinação gera atraso, mina a motivação, acaba com o interesse.

  1. Seja responsável. (RESPONSABILIDADE)

Ser responsável é mais do que fazer o que deve ser feito na hora em que deve ser feito, refere-se a respeito.

Quanto melhor qualificado o profissional, maior o respeito dele pelos projetos que assumir, quer se goste ou não.

É comum vermos profissionais da área de e-learning fazendo pouco caso de projetos menores ou tratando com menos qualidades projetos que não geram num primeiro momento grande resultados.

Para ser sua melhor versão profissional, você precisa fazer o seu melhor, independentemente do trabalho. Todas as tarefas são importantes e todas são necessárias.

Inexiste projetos ou clientes sem importância.

Claro que haverá clientes difíceis, atribuições chatas, assuntos complicados e desgastantes, mas o que vai fazer a diferença em sua atuação é de responsabilidade profissional.

Missão dada é missão cumprida.

Se assumir um projeto em particular, você deve respeitar o seu trabalho e entregar um produto que seja reflexo da sua melhor versão. Aceitar menos que isso não compensa.

Se não está preparado para isso, é melhor rever sua área de atuação, porque o profissional de e-learning, em especial o designer instrucional é a cara do projeto

  1. Aceite críticas. (RECEPTIVIDADE A CRÍTICAS)

Quando você trabalha com ensino e aprendizagem, você sabe que o feedback é essencial para o processo de aprendizagem. Assim, é preciso valorizar os comentários, dicas e sugestões, fazer uma análise crítica. Não será ignorando comentários e críticas que conseguirá alcançar sua melhor versão.

Comunicação é a base.

Comunicar-se com outros profissionais compartilhar experiências e saber como aceitar feedback construtivo é essencial. E mais, se tem dúvidas testes.

Saber receber feedbacks é uma oportunidade de aprender algo novo ou ver na perspectiva de outro.

Existem muitos estilos diferentes de atuação e o mercado é receptivo a profissionais que saibam usar a crítica para fazer o projeto crescer.

  1. Seja colaborativo. (COLABORAÇÃO)

Profissionais de e-learning que se destacam, não somente trabalham em equipe, mas valorizam sua equipe.

Trabalhar com equipes multidisciplinares não é fácil, destaca-se quem consegue fazê-los colaborar e que saiba como colaborar com eles. A equipe funciona como um quebra cabeça, com peças com características peculiares que se encaixam para formar uma grande paisagem.

Ser parte de uma equipe é conhecer as competências da equipe e saber coordená-las para que façam o seu melhor. Não é possível saber tudo, é importante contar com pessoas que saibam atuar em áreas que não são o seu forte, para que as ações tenham maior qualidade.

A colaboração efetiva cultiva a criatividade, promove o pensamento coletivo, e aumenta o desempenho e a produtividade da equipe.

Melhore suas habilidades de comunicação e aprenda como se relacionar com os gerentes de projeto, designers gráficos, designers instrucionais, especialistas de conteúdo e programadores em todos os níveis.

O relacionamento com sua equipe é a chave para reduzir o vai e volta de projetos, aumentar a satisfação dos clientes e a qualidade do que está sendo produzido em conjunto.

  1. Participe de comunidades, faça parte de uma rede. (NETWORKING)

Participar de comunidades em rede e colaborar com elas contribui para seu crescimento como pessoa e profissional.

Defendemos as construções colaborativas, a participação coletiva, então é preciso ser mais do que um avatar na foto de uma comunidade.

Nem sempre terá com o que contribuir, mas deve sempre procurar colaborar e ter uma participação ativa.

Levar conhecimento, dúvidas, cases e assim efetivar trocar, fazer uso da inteligência coletiva. As pessoas trabalham com aqueles que sabem e em quem confiam.

Para que isso ocorra é preciso construir relacionamentos.

Não é possível gostar e confiar em um profissional que não está relacionado com outros profissionais na área ou que passa despercebido em uma comunidade.

Conhecer pessoas é relativamente fácil, receber curtidas no Facebook, atrair seguidores no Instagram, daí a gerar confiança é outra história.

Networking e uma excelente opção para construir e cultivar relacionamentos…

….pode oferecer-lhe novas oportunidades de carreira, acelerar o seu desenvolvimento profissional, e dar-lhe uma mão quando você tem qualquer tipo de problema.

E é uma ótima maneira de ser positivamente influenciado por pessoas que você admira por suas realizações, conhecimento e experiência.

Networking pode levá-lo de volta ao jogo quando você por alguma razão está fora de campo.

Temos um porém, se em áreas não relacionadas à educação esta aproximação pode dar-se somente por afinidades, quando nos envolvemos em áreas onde ter conhecimento multifacetado é chave, é preciso também investir na sua formação, atualização.

Muito mais do que simplesmente participar de congressos, simpósios e seminários, estar presente na rede e poder mostrar um pouco de seu conhecimento sob a forma de colaboração a outros pode ser um diferencial, mas seja sempre você.

  1. Busque por oportunidades de aprender. (APRENDIZAGEM CONTÍNUA)

Profissionais de e-learning sabem que a aprendizagem é um processo contínuo e que as tecnologias estão em constante aprimoramento, exigindo que estejamos sempre em formação continuada.

Ter sede por conhecimento contribui para áreas como criatividade e inovação.

É preciso agarrar todas as oportunidades para aprender; seja com seu público, seus colegas, livros, blogs, mídias sociais, websites…..

Você precisa aprender a aprender sempre. Sempre esteja atento às novidades do mercado, aos lançamentos daqueles que já estão vivendo uma melhor versão de si mesmos.

Saiba o máximo que puder sobre Design Instrucional, design gráfico, programação, escrita, gerenciamento de projetos, habilidades de comunicação, habilidades de ensino, e assim por diante.

Ser um aprendiz perpetua as ações e nunca parar de procurar por novas ideais, métodos e ferramentas.

Nenhum conhecimento é desperdiçado.

Longe de querer dizer que precisará atuar em todas essas áreas. Você deve estar preparado para estabelecer diálogo, construir relacionamentos, colaborar com a equipe, encontrar soluções antes inexistentes, criar projetos inovadores…

  1. Saia de sua zona de conforto. (CORRER RISCOS)

Trace metas alcançáveis e busque por caminhos ainda não trilhados para atingi-las.

Não perca de vista seu objetivo. Assuma riscos. Não se torna uma profissional de destaque apenas seguindo os passos de outras pessoas.

No e-learning busca-se por profissionais que sejam inovadores, que olhem para as outras áreas do conhecimento e conecte com formas diferentes de ensinar e aprender.

Tentar somente as mesmas coisas que os outros fizeram antes de você não te levará ao seu próximo nível.

Então saia de sua zona de conforto!!!

Seja qual for o resultado da sua tomada de riscos, se é um fracasso total ou um êxito total, qualquer que seja o resultado, será um grande aprendizado e te ajudará a desenvolver habilidades de pensamento que precisa para alcançar outros níveis.

Para encontrar soluções novas para problemas velhos ou para encontrar soluções que sejam efetivas para problemas novos é preciso arriscar, testar. Ao correr riscos calculados, você ganhará mais confiança em manter uma perspectiva positiva.

Eu não estou sugerindo que você deve de repente parar seu trabalho ou assumir um projeto além do seu potencial.

A questão é: você conhece os seus limites.

Você já testou até onde consegue ir, qual o seu máximo potencial e como pote fazer para expandi-lo.

Então, empurre-se para os seus limites. E se estiver com dúvida e medo, faça assim mesmo.

Obter prazos, competição, desafios e suas próprias metas para empurrá-lo. Saia da sua zona de conforto. Somente desta forma você vai desenvolver perfil para melhores projetos.

  1. Parta para a ação. (EXECUÇÃO)

Boas ideias são comuns a muitas pessoas.

A diferença está naqueles que conseguem fazer as ideias transformarem-se em realidade, isto é, implementar as ideias. A maioria das pessoas fica apenas na “boa ideia” e não passa para a ação.

O profissional de e-learning que está acompanhando as mudanças no mercado e que conhece muito bem a teoria e a prática é capaz de levar o pensamento à ação. É capaz de desbloquear os medos. É capaz de fazer do risco uma oportunidade de inovar e fazer algo que ainda não foi feito.

Estamos acostumados a simplesmente repetir modelos e fazer com que estes modelos se repitam infinitamente, muitas vezes sem preocupação de ajustes. Mas o mercado cada vez exige mais.

Portanto, passe do pensamento à ação e faça as coisas acontecerem.

Um bom planejamento é a chave para que as ideias siam do papel, mas planejar, sem agir tem o mesmo efeito da procrastinação, ocupação sem produção. Portanto pense de que lado você quer ficar.

Promover aprendizagens que sejam realmente significativa, voltada para o público que você escolheu ou simplesmente ver o desfile passar pela sua janela.

Transformar um conhecimento abstrato em algo concreto, faz parte da ação. Não adianta apenas desenhar o projeto no papel é preciso dar-lhe vida.

E mesmo que tenha apenas projetos velhos para dar uma roupagem nova, você deve focar em agregar valor a esses produtos e serviços já existentes renovando os conhecimentos, as tecnologias educacionais empregadas, diversificando os processos.

  1. Seja dialógico. (COMUNICAÇÃO MUITOS PARA MUITOS)

Para o profissional da educação a era em que uns falavam e os demais escutavam acabou, ou pelo menos encontra-se em vias de extinção.

É preciso ouvir, não apenas ouvir, é preciso estabelecer diálogo. As tecnologias favorecem este diálogo que hoje atravessa todos os espaços. Garantindo sincronicidade ou fazendo com que os registros durem por mais tempo.

A construção do conhecimento se dá quando se agrega o que foi aprendido, com o que se tem armazenado por experiências ou por estudo, e para ser uma construção mais efetiva é preciso que haja diálogo, que se construa a partir da escuta e de fala de outros, que se faça análises e críticas que se questione o que está como afirmação tácita.

Abrir espaço para a construção de diálogo com a equipe, escutar os feedbacks dos alunos, escutar os feedbacks dos tutores, trocar ideias, buscar soluções que possam preencher os gaps garantem um melhor posicionamento do profissional.

Afinal antes os cursos ficavam restritos a escolas físicas, em locais em que o acesso acabava restrito a poucos, considerando o universo potencial de interesse em determinado assunto.

Com o e-learning os cursos ganharam mundo e as expectativas se tornaram maiores, exigindo profissionais mais atentos e múltiplos.

  1. Tome decisões (DECIDIR)

Tomar decisões envolver várias das práticas acima já relacionadas.

Mas se você chegou até aqui é porque está realmente disposto a conquistar um lugar diferente no mercado e quer entender não apenas a dinâmica que se processa, mas quer fazer a diferença.

Saber tomar decisões e não ficar em cima do muro pode ser decisivo neste posicionamento profissional.

Decidir envolve enfrentar seus medos e dúvidas. Agir mesmo sabendo que eles estão por aí. Sair da zona de conforto, e correr riscos. Riscos calculados. Envolve fazer análise e estar disposto a receber críticas. Assumir posições fundamentadas e contar com a equipe de trabalho. Para fazer a diferença é preciso saber tomar decisões e ao toma-las assumir os seus resultados.

  1. Ame o que você faz (DEDICAÇÃO)

Profisisonais de e-learning que se destacam e são bem sucedidos têm uma verdadeira paixão pela modalidade on-line; sob nenhuma circunstância eles iriam investir seu tempo, energia e recursos em nada menos do que a sua paixão.

Pense no que você faz para viver e pergunte a si mesmo uma pergunta simples: “Você faria isso de graça”; se a resposta for “Sim!”, você não é apenas uma pessoa de muita sorte, mas também muito provável que faça a diferença em relação a toda uma multidão de profissionais que apenam se ocupam.

Na verdade, ter uma verdadeira paixão pelo que faz é a única prática realmente difícil de se “construir”. O brilho dos olhos daquele que ensina e que vibra e se emociona com aquele que aprende e que supera seus conheicmentos e que por fim também te ensina, não é algo que se treine.

Ou você se sente assim ou não.

Se você encontrar o verdadeiro prazer no seu trabalho, isto é, se lhe oferece um grande senso de realização e felicidade, você deu o maior e mais importante passo para a sua melhor versão. Isso significa que nenhum obstáculo poderá desanimá-lo e nenhum erro pode desmotivar você, porque você tem uma paixão.

E este combustível gratuito garante motivação ilimitada.

Não que queiramos que você trabalhe de forma voluntária, longe disso, todos precisamos de recursos, mas o profissional que atua com verdadeiro prazer pelo que faz, coloca os ganhos como consequência e não como meta.

Se você quer alcançar sua alta performance no e-learning não adianta pensar só em você mesmo, sem pensar no seu time, sem estabelecer diálogo, sem ajudar outros a crescer junto com você.

Tem-se falado muito que o país é uma pátria educadora, e quem faz esta pátria são os verdadeiros educadores, trabalhar com educação online só aumenta o desafio de levar não mais do mesmo, mas de poder fazer a diferença para muita, muita, muita gente ao mesmo tempo.

E sinceramente sem esta paixão o caminho acabará sendo muito curto.

 

Alexandra Caetano

Sobre a autora

Alexandra Caetano

Consultora de Projetos de e-Learning, Designer Instrucional, Empreendedora educacional, Especialista em EaD, Gestora de Projetos e de Equipes, Especialista em Desenvolvimento e Curadoria de Conteúdos. Com formação nas áreas de exatas, humanas e gerenciais, atuo com e-Learning há mais de 15 anos, ao qual aplico os estudos de marketing digital aliado ao marketing de conteúdo e implementando o marketing de aprendizagem em meus projetos e negócios. Vejo na combinação e-Learning, Empreendedorismo Digital e Tecnologia possibilidade para exponencialmente melhorarmos a qualidade de vida das pessoas e consequentemente do planeta. Tecnologias, Games, Cinema e Histórias, não necessariamente nesta ordem, são grandes paixões, mas antes de tudo posso dizer que sou apaixonada pela vida.

Siga Alexandra Caetano:

Deixe um comentário:

Todos os campos com “*” são necessários

Leave a Comment:

Todos os campos com “*” são necessários